Posso usar o piso para revestir a parede?

Quando estamos escolhendo pisos e revestimentos para uma reforma, a quantidade de opções sempre surpreende e confunde. Mas no caso dos revestimentos, nunca há sempre tantas opções quanto para os pisos.

Por isso, muitas pessoas se perguntam se é possível utilizar pisos para revestir a parede – ou porque encontram modelos que lhes agradam ou porque pretendem utilizar o mesmo revestimento em paredes e chão para efeito de amplitude do banheiro.

A resposta é simples e passa pela principal diferença entre eles: pisos são cerâmicas com maior resistência aos atritos, e por tanto, podem aguentar peso sobre elas. Por isso, na hora de escolher uma peça, ela trará a informação de seu PI – ou seja – qual sua resistência. Ou seja, pisos podem sim ser utilizados em paredes, porém revestimentos jamais devem ser utilizados no chão.

Revestimento e piso com porcelanato enferrujado

Exemplo de banheiro que utiliza o mesmo piso no chão e nas paredes

Espaçadores de azulejo: o que são e pra que servem

Espaçadores de plástico garantem melhor acabamento

Espaçadores de plástico garantem melhor acabamento

O espaçador de azulejo é uma peça de plástico com a finalidade de auxiliar na instalação de azulejos ou revestimentos. Além de facilitar o trabalho, garante o acabamento mais refinado pois garante os espaços idênticos entre as peças cerâmicas.

Em vários tamanhos disponíveis, sua escolha dependerá do tipo de cerâmica a ser instalado. Cada peça, exige uma distância mínima para as demais peças na instalação, que garantem a dilatação e evitam trincas. A peça escolhida deve ser maior ou igual ao espaçamento mínimo requerido. O objetivo desta peça é para facilitar a liquidação , manter o alinhamento das peças e permitir a expansão das partes que absorvem a água, evitando problemas. As medidas disponíveis normalmente são entre 1mm a 10 mm.

Uma novidade interessante é o uso do espaçador de plástico transparente que tem sido amplamente utilizado porque pode ser deixado entre as peças . Em tamanhos de até 4 milímetros, e espaços ocos em seu interior, ele é facilmente coberto pelo rejunte na hora do acabamento.

Espaçadores de azulejo determinam o espaço e a junta de dilatação das cerâmicas

Espaçadores de azulejo determinam o espaço e a junta de dilatação das cerâmicas

Como assentar o piso e revestimento

A primeira dica é para otimizar a instalação é a escolha do piso. Saber as medidas do ambiente x o tamanho das peças cerâmicas a serem instaladas. Esse trabalho prévio é importante para evitar muitos recortes e definir a partir de que ponto deverá ser iniciada a paginação do piso.

Para ambientes maiores, as peças de 80x80cm ou até 1x1m são recomendadas. Porém, essas peças, por serem grandes e de difícil manuseio devem ser instaladas com pelo menos duas pessoas trabalhando.

A segunda parte do trabalho consiste em decidir como as peças serão instaladas. Em ambientes quadrados, por exemplo, pode valer a pena a instalação reta – ou seja, alinha-se a peça com a parede. Em casos de ambientes fora de esquadro ou com muitos recortes, a instalação diagonal pode ser mais adequada. Pode ser necessário fazer o recorte de algumas peças para cobrir toda área. Nesse caso, um cortador de azulejo será necessário.

Espátula dentada para argamassa

Espátula dentada para argamassa

Em seguida, deve se saber a distância de colocação entre as peças, seguindo as instruções do fabricante da cerâmica. Utilize os espaçadores plásticos para garantir que as peças fiquem bem instaladas, sem espaços irregulares.

Depois, prepare a argamassa e aplique com uma espátula dentada – essa espátula irá garantir melhor aderência entre cerâmica e superfície. Faça a mistura conforme as indicações do fabricante e o tipo de local onde você irá aplicar.

Por fim, instale as peças, aguarde secar conforme as instruções e não trafegue na área. Após a secagem da argamassa é a hora da aplicação do rejunte entre os azulejos e esperar secar.

Pisos e azulejos: O que é PEI ou PI?

azulejo-piso-pi-pei-o-que-significa

Azulejo e piso: PI ou PEI – o que significa?

Um dos atributos mais importantes na hora da escolha do piso ou revestimento para o seu banheiro, é escolher o PI (ou PEI) da cerâmica. Essa sigla, significa Porcelain Enamel Institute – nome do instituto americano que convencionou o padrão normativo para o coeficiente que determina a resistência à abrasão das placas cerâmicas.

A abrasão é o desgaste do piso ou revestimento cerâmico, provocado por atrito, com solados e partículas de sujeira (terra, areia, etc) – que pode provocar risco, manchas ou até trincados.

Parece complicado, mas na prática é mais simples: a partir do PI você escolhe o tipo de piso ou revestimento mais adequado para utilizar em seu banheiro (ou outros lugares de sua casa). Basicamente, é o PI que difere os azulejos (utilizados somente para revestimento das paredes), dos pisos (que podem ser utilizados tanto para o chão quanto para paredes).

Na hora de comprar o revestimento para seu banheiro, você vai encontrar os seguintes tipos:

PI 1 – o tipo mais frágil de esmalte cerâmico, que não aceita atrito e pode ser utilizado exclusivamente para as paredes. É possível perceber que as peças são muito mais finas que peças normalmente utilizadas para o piso.

PI 2 – eventualmente, pode ser utilizado para pisos, porém só é recomendado para lugares com pouco tráfego –  já pode ser utilizado em banheiros – mas considere um PI maior para banheiros de muito uso ou cozinhas, por exemplo, de modo a evitar trincos e manchas.

PI 3 – suporta melhor o tráfego, e pode ser utilizado em residências – mas ainda deve ser evitado em áreas como garagens.

PI 4 – indicado para áreas de alto tráfego, como garagens ou estabelecimentos comerciais, com muito movimento de pessoas.

PI 5 – são indicados para lugares com altíssimo tráfego de pessoas, como shoppings, aeroportos e locais públicos de alto fluxo de pessoas.