O que é junta seca?

A junta seca é uma técnica para instalar ou assentar seu piso sem rejuntes. É feito utilizando o mínimo de espaçamento possível entre as peças, e com porcelanatos, granitos, pedras naturais ou sintéticos com o corte reto – que permite que o piso seja assentado sem necessidade de rejuntes.

Os rejuntes, como já sabemos, serve para proteger o vão entre as peças. Quando colocadas bem próximas, sua função é minimizada. Para isso ser obtido a peça tem que ser de alta qualidade, ou seja suas dimensões devem ser constantes.

Uma recente tendência, é preciso saber quando vale a pena usar esse tipo de aplicação. Geralmente, as juntas secas só são recomendadas em caso dos materiais mais nobres, recomendados acima, que permitem o corte preciso e sofrem menor dilatação, sendo pouco reativas a mudanças de temperatura – dispensando o uso de juntas mais largas.

Juntas secas: dispensam rejunte e tornam acabamento mais nobre

Juntas secas: dispensam rejunte e tornam acabamento mais nobre

As juntas secas já vem recortadas de fábrica, padronizadas. Seus cortes costumam ser bastante precisos, principalmente quando comparado as cerâmicas normais, dispensando a necessidade de harmonização da peça. Devido ao cuidado na instalação, entretanto, deve-se recorrer ao apoio de um profissional para executar o assentamento das peças.

É importante evitar esse tipo de uso em áreas molhadas – a infiltração pode acabar danificando a cola da argamassa e gerando infiltração se a superfície de baixo não estiver impermeabilizada.

 

O que são pisos e porcelanatos retificados?

O porcelanato já é um item de qualidade superior em comparação com o piso de cerâmica. Ele é feito com matéria branca e mais nobre – a porcelana – (a massa de cerâmica comum é de matéria vermelho). Por definição, o porcelanto já tem um grau de absorção de água menor que cerâmica . Assim, a porcelana é mais “à prova d’água” do que a cerâmica.

Por serem mais nobres e mais maleáveis em sua produção, é muito comum que os porcelanatos já venham retificados, por isso muitas pessoas confundem essa como uma das propriedades do mesmo. No entanto, é possível encontrar pisos cerâmicos retificados e porcelanatos não retificados.

Mas então, o que define um piso ou porcelanato como retificado? Simples: o corte da borda em cada peça. Os retificados tem borda plana, mais reto do que o não retificado, chamados de “bold”, o que significa que você pode usar menos rejunte nos azulejos, fazendo as chamadas juntas secas. Uma informação interessante é que essas peças não costumam ter juntas de dilatação, do contrário o efeito obtido seria anulado pela necessidade de espaçamento.

Assim, as peças exigem pouca argamassa em sua aplicação e criam efeito visual mais bonito, deixando a impressão de serem um piso contínuo, ficando com suas divisórias quase imperceptíveis.

Porcelanato retificado unifica o visual

Porcelanato retificado unifica o visual

Argamassa e aditivos para impermeabilização de contrapiso

Infiltrações são problemas recorrentes de banheiros ou áreas externas que carecem de ser impermeabilizadas nos baldrames e contrapisos para evitar que o piso e o revestimento se solte com a umidade constante. Com aditivos especiais, sua argamassa pode evitar o problema.

O cálculo exato da quantidade de argamassa ser utilizado irá depender diretamente da quantidade de cimento – e da marca. Embora seja possível um cálculo aproximado, as proporções adequadas são especificadas no produto e devem ser seguidos.

Normalmente, seguindo proporções de tem-se o dobro de argamassa para o cimento utilizado para a superfície, ou seja, a proporção de 2 para 1. Por isso, para o consumo de 15 sacos de cimento, teríamos 30 sacos de argamassa, além do aditivo impermeabilizante.

Lembre-se que este é um cálculo meramente ilustrativo. Numa situação real, recomenda-se a considerar uma margem de segurança de 15% a 20 % a mais para fazer o cálculo do consumo de material.

Piso com infiltração: argamassa com aditivo pode evitar o problema

Piso com infiltração: argamassa com aditivo pode evitar o problema