O que é junta seca?

A junta seca é uma técnica para instalar ou assentar seu piso sem rejuntes. É feito utilizando o mínimo de espaçamento possível entre as peças, e com porcelanatos, granitos, pedras naturais ou sintéticos com o corte reto – que permite que o piso seja assentado sem necessidade de rejuntes.

Os rejuntes, como já sabemos, serve para proteger o vão entre as peças. Quando colocadas bem próximas, sua função é minimizada. Para isso ser obtido a peça tem que ser de alta qualidade, ou seja suas dimensões devem ser constantes.

Uma recente tendência, é preciso saber quando vale a pena usar esse tipo de aplicação. Geralmente, as juntas secas só são recomendadas em caso dos materiais mais nobres, recomendados acima, que permitem o corte preciso e sofrem menor dilatação, sendo pouco reativas a mudanças de temperatura – dispensando o uso de juntas mais largas.

Juntas secas: dispensam rejunte e tornam acabamento mais nobre
Juntas secas: dispensam rejunte e tornam acabamento mais nobre

As juntas secas já vem recortadas de fábrica, padronizadas. Seus cortes costumam ser bastante precisos, principalmente quando comparado as cerâmicas normais, dispensando a necessidade de harmonização da peça. Devido ao cuidado na instalação, entretanto, deve-se recorrer ao apoio de um profissional para executar o assentamento das peças.

É importante evitar esse tipo de uso em áreas molhadas – a infiltração pode acabar danificando a cola da argamassa e gerando infiltração se a superfície de baixo não estiver impermeabilizada.

 

Para que servem cantoneiras nos azulejos

Um bom acabamento é fundamental para todo banheiro onde os problemas de acabamento costumam ser mais aparentes. Um cuidado especial quando há revestimentos é o uso das cantoneiras.

Nas paredes – cobertas cobertas com azulejos (ou não) – essas peças de metal em formato de “L” são utilizadas nos cantos. Daí o nome, cantoneiras. Estes ângulos são utilizados para evitar o desgaste da parede ao longo do tempo, e para ocultar as emendas entre as peças.

Os perfis de alumínio devem ser escolhidos na mesma cor dos azulejos, de modo a ficarem imperceptíveis. Além do modelo tradicional, também é possível encontrar o perfil em “Y”, chanfrado ou arredondado, que é incorporada nos blocos, e guia a aplicação da massa.

Cantoneiras de azulejo para acabamento
Cantoneiras de azulejo para acabamento

O que é porcelanato super gloss (ou super glossy)?

Além de bonito, o porcelanato super gloss é mais resistente
Além de bonito, o porcelanato super gloss é mais resistente

Os porcelanatos com extra brilho, ou chamados super gloss (literalmente extra brilho em inglês) são anunciados como produtos top de linha em lojas de construção. Com certeza, tem estética interessante, mas o que os diferencia das peças polidas que também tem alto brilho?

Bom, basicamente, o porcelanato super gloss não tem só uma camada extra de brilho como um camada de tecnologia maior que os porcelanatos tradicionais. Isso porque ele vem com um  selante nano ou película de proteção, uma dupla camada aplicada sobre a superfície da porcelana. Ele consiste em ceras, que são micropartículas com vedação formadas pela porcelana. A primeira camada é formada de tipo de cera “A”, que protege o chão. O segundo tipo é constituído por tipo de cera “B”, que por sua vez protege a primeira camada e o polimento do material.

Este nanotecnologia nestas ceras preenche os microporos e pequenas fissuras naturais na porcelana impedindo líquidos e detritos com o potencial que possam vir a manchar e penetrar a porcelana.

Assim, é ainda mais fácil de manter o chão limpo, bonito e livre de manchas de porcelana. Cuidado apenas com a forma como costumam vender o produto – muitos vendedores tentam afirmar que o porcelanato super gloss é a prova de manchas. Não é bem assim – mal cuidado ele mancha sim, embora seja verdade que ele mancha muito menos do que outros. Porém, se há erros nos cuidados ou manutenção, ele também pode manchar – como todos os materiais existentes no mercado.

O que são pisos e porcelanatos retificados?

O porcelanato já é um item de qualidade superior em comparação com o piso de cerâmica. Ele é feito com matéria branca e mais nobre – a porcelana – (a massa de cerâmica comum é de matéria vermelho). Por definição, o porcelanto já tem um grau de absorção de água menor que cerâmica . Assim, a porcelana é mais “à prova d’água” do que a cerâmica.

Por serem mais nobres e mais maleáveis em sua produção, é muito comum que os porcelanatos já venham retificados, por isso muitas pessoas confundem essa como uma das propriedades do mesmo. No entanto, é possível encontrar pisos cerâmicos retificados e porcelanatos não retificados.

Mas então, o que define um piso ou porcelanato como retificado? Simples: o corte da borda em cada peça. Os retificados tem borda plana, mais reto do que o não retificado, chamados de “bold”, o que significa que você pode usar menos rejunte nos azulejos, fazendo as chamadas juntas secas. Uma informação interessante é que essas peças não costumam ter juntas de dilatação, do contrário o efeito obtido seria anulado pela necessidade de espaçamento.

Assim, as peças exigem pouca argamassa em sua aplicação e criam efeito visual mais bonito, deixando a impressão de serem um piso contínuo, ficando com suas divisórias quase imperceptíveis.

Porcelanato retificado unifica o visual
Porcelanato retificado unifica o visual

Espaçadores de azulejo: o que são e pra que servem

Espaçadores de plástico garantem melhor acabamento
Espaçadores de plástico garantem melhor acabamento

O espaçador de azulejo é uma peça de plástico com a finalidade de auxiliar na instalação de azulejos ou revestimentos. Além de facilitar o trabalho, garante o acabamento mais refinado pois garante os espaços idênticos entre as peças cerâmicas.

Em vários tamanhos disponíveis, sua escolha dependerá do tipo de cerâmica a ser instalado. Cada peça, exige uma distância mínima para as demais peças na instalação, que garantem a dilatação e evitam trincas. A peça escolhida deve ser maior ou igual ao espaçamento mínimo requerido. O objetivo desta peça é para facilitar a liquidação , manter o alinhamento das peças e permitir a expansão das partes que absorvem a água, evitando problemas. As medidas disponíveis normalmente são entre 1mm a 10 mm.

Uma novidade interessante é o uso do espaçador de plástico transparente que tem sido amplamente utilizado porque pode ser deixado entre as peças . Em tamanhos de até 4 milímetros, e espaços ocos em seu interior, ele é facilmente coberto pelo rejunte na hora do acabamento.

Espaçadores de azulejo determinam o espaço e a junta de dilatação das cerâmicas
Espaçadores de azulejo determinam o espaço e a junta de dilatação das cerâmicas

Ladrilhos hidráulicos: o retrô que nunca sai de moda

Pisos e revestimentos com ladrilhos hidráulicos, além de charmosos, são feitos para durar a vida inteira. Mantendo a tradição, tudo é feito à mão durante a sua produção: desde a mistura de pigmento, criando formas para impressa preenchendo cada forma da cavidade com a sua cor específica, somadas às 30 horas de espera para cada peça e a paciência do artesão.

O estilo de confecção, lento e peça a peça acaba refletindo no preço do produto, que é feito a base de cimento da mesma maneira que era produzido a mais de um século. Ao contrário das cerâmicas, não passam pelo processo de cozimento, no entanto estão ficando mais raros pois competem com produtos mais econômicos.

É bastante comum hoje em dia encontrar revestimentos do tipo porcelanato que imitam o visual desses antigos e charmosos acabamentos. Porém, se você gosta da peça não abra mão de investir nos originais, que podem ser utilizados de várias maneiras. Veja os exemplos de uso do azulejo hidráulico:

Cimento queimado e ladrilho hidráulico
Cimento queimado e ladrilho hidráulico
Ladrilho hidráulico combinado com outros pisos
Ladrilho hidráulico combinado com outros pisos
Revestimento com "retalhos" de ladrilhos hidráulicos
Revestimento com “retalhos” de ladrilhos hidráulicos
Ladrilhos hidráulicos no piso e na parede
Ladrilhos hidráulicos no piso e na parede
Revestimentos de parede feitos com ladrilhos hidráulicos
Revestimentos de parede feitos com ladrilhos hidráulicos

 

Cortiça no revestimento de pisos e paredes

As folhas de cortiça são populares como material de isolamento, uma vez que utilizam as propriedades naturais da cortiça para um melhor proveito. A cortiça oferece isolamento superior de desempenho e tem ampla aplicação em muitos aspectos da indústria da construção. As placas de isolamento de cortiça são utilizadas como isolamento e invólucro exterior, podem ser integradas em ambos os sistemas de parede como em sistemas de telhado.

Banheiro com revestimento de cortiça
Banheiro com revestimento de cortiça

O papel da cortiça em seu ambiente natural é a de proteger o sobreiro das alterações de temperatura e de regular as condições de umidade e calor. Esta função como uma camada de isolamento é suportada pela estrutura celular da cortiça em favo de mel. A cortiça é um material orgânico, leve e mostra um desempenho superior para isolamento térmico e acústico. Mesmo sob condições extremas, as folhas de isolamento de cortiça não formam pontes de calor. Além disso são hiporalegênicas.

Cortiça pode ser instalada facilmente, por colagem ou fixação mecânica. Sendo um material macio, as folhas de cortiça podem ser cortadas facilmente de diferentes formas.

Cheia de vantagens, né? Mas uma coisa que pouca gente sabe é que a cortiça pode sim ser utilizada em banheiros. Deixando efeito sofisticado e de fácil instalação, podem ser aplicadas diretamente no concreto ou mesmo colada sobre os azulejos. Apenas se recomenda o uso de água incisivo em cima da peça, ou seja, esqueça a aplicação dentro do box.

No entanto, considere usar a cortiça  para as áreas menos molhadas e ganhe uma mudança fácil, econômica, sustentável e ainda por cima sofisticada para seu banheiro.

 

Como assentar o piso e revestimento

A primeira dica é para otimizar a instalação é a escolha do piso. Saber as medidas do ambiente x o tamanho das peças cerâmicas a serem instaladas. Esse trabalho prévio é importante para evitar muitos recortes e definir a partir de que ponto deverá ser iniciada a paginação do piso.

Para ambientes maiores, as peças de 80x80cm ou até 1x1m são recomendadas. Porém, essas peças, por serem grandes e de difícil manuseio devem ser instaladas com pelo menos duas pessoas trabalhando.

A segunda parte do trabalho consiste em decidir como as peças serão instaladas. Em ambientes quadrados, por exemplo, pode valer a pena a instalação reta – ou seja, alinha-se a peça com a parede. Em casos de ambientes fora de esquadro ou com muitos recortes, a instalação diagonal pode ser mais adequada. Pode ser necessário fazer o recorte de algumas peças para cobrir toda área. Nesse caso, um cortador de azulejo será necessário.

Espátula dentada para argamassa
Espátula dentada para argamassa

Em seguida, deve se saber a distância de colocação entre as peças, seguindo as instruções do fabricante da cerâmica. Utilize os espaçadores plásticos para garantir que as peças fiquem bem instaladas, sem espaços irregulares.

Depois, prepare a argamassa e aplique com uma espátula dentada – essa espátula irá garantir melhor aderência entre cerâmica e superfície. Faça a mistura conforme as indicações do fabricante e o tipo de local onde você irá aplicar.

Por fim, instale as peças, aguarde secar conforme as instruções e não trafegue na área. Após a secagem da argamassa é a hora da aplicação do rejunte entre os azulejos e esperar secar.

Dicas para aplicar tinta epóxi no revestimento

Mais forte e mais durável, a tinta epóxi é adequada para pintura de pisos (ou qualquer outra superfície), onde haja necessidade de reforço extra para as ações de umidade e corrosão. Com mais aderência do que as tintas tradicionas, a “tinta” epóxi é na verdade uma resina que permanece mesmo em superfícies de baixa porosidade, como é o caso dos revestimentos cerâmicos. Amplamente utilizado por indústrias, seu uso tem sido expandido para uso em residências e outros locais.

Dicas para pintar banheiro com epóxi
Dicas para pintar banheiro com epóxi

A aplicação de tinta epóxi pode ser feita por você se realizada em um ambiente menor, no entanto, o ideal é que este trabalho seja feito por profissionais qualificados, que tenham experiência da pintura.

Uma outra dica importante é que a tinta epóxi não vem pronta, na maioria das vezes. Salvo produtos especiais (e mais caros no mercado), que já vem preparados, a maioria das resinas é composta por dois componentes: tinta e catalisador. Antes da aplicação, porém, a mistura deve ser realizada seguindo instruções do fabricante.

Quando homogeneizadas, as misturas a base de epóxi devem descansar de 20 a 30 minutos, e pode ser necessário o acréscimento de um diluente, de acordo com o produto utilizado. É necessário observar, porém, que a mistura pronta tem vida útil curta e por isso deve ser feita aos poucos para que não se perca o material. Durante a aplicação, se algum respingo cair, faça a limpeza imediata, antes que a resina seque.

Por fim, observe o clima local e a ventilação do ambiente no que diz respeito a secagem do produto. Para banheiros pequenos e sem ventilização pode ser recomendado o uso de ventiladores ou outro equipamento que favoreça a renovação do ar.

Piso em resina de poliuretano

Quer um efeito diferente no seu banheiro? Considere o revestimento de pisos e paredes com resinas de poliuretano – uma efeito bonito e de rápida aplicação, de resultado moderno para o seu banheiro.

Piso de resina no banheiro
Piso de resina no banheiro

As resinas de poliuretano podem ser aplicadas em banheiros, cozinhas e pisos e paredes de toda a casa. Podem ter acabamento fosco, brilhante ou mesmo trazerem desenhos. Por ser muito liso, não pode ser utilizado na área do chuveiro, evitando assim quedas.

As vantagens são a instalação sobre qualquer superfície, uma vez que as resinas são autonivelantes, e dispensam inclusive contrapisos. Utilizados em banheiros pequenos podem criar sensação de amplitude uma vez que sua aplicação é continua e não exige juntas de dilatação. O fato de poderem ser aplicadas também nas paredes, teto e bancdas ajuda a essa sensação de amplitude.